Edição de julho do Quintal da Língua Portuguesa tem como convidada a escritora Eliana Alves Cruz


A escritora carioca Eliana Alves Cruz é a convidada para a edição de julho do Quintal da Língua Portuguesa, que acontece no dia 10, a partir das 14h (Brasília) / 18h (Lisboa e Luanda) / 19h (Maputo). O Quintal, para aqueles que não conhecem, é um projeto internacional que promove encontros virtuais com autores, estudiosos e leitores para discutir obras de ficção e as interfaces culturais e artísticas nos países que falam o idioma.


INSCREVA-SE AQUI

Jornalista por formação, Eliana atua como chefe do Departamento de Imprensa da Confederação Brasileira de Esportes Aquáticos, sendo também vice-presidente do Comitê de Mídia da Federação Internacional de Natação (FINA). Como escritora, a ficção com toques de realidade é o seu território. O romance “Água de barrela” (2016), que é fruto de cinco anos de pesquisa sobre a história de sua família desde os tempos da escravidão, foi contemplado em primeiro lugar no Prêmio Oliveira Silveira, concurso promovido pela Fundação Cultural Palmares.


Em 2016, integrou a 39ª edição da série Cadernos Negros, com poemas de sua autoria. E, no ano seguinte, contribuiu com dois contos para a 40ª edição dos Cadernos, entre eles a narrativa de ficção científica intitulada “Oitenta e oito”. Neste mesmo ano, participou também da premiada antologia Novos poetas. Uma de suas obras mais conhecidas é um resgate da memória social afro-brasileira. “O crime do cais do Valongo”, o qual tem uma narrativa instigante, se inicia em Moçambique e chega até o Rio de Janeiro. O cais do Valongo foi uma das principais entradas de negros escravizados no Brasil.


Sobre o Quintal


O Quintal da Língua Portuguesa é uma realização do Instituto de Leitura Quindim (Brasil), em parceria com o Bichinho de Conto (Portugal), Kacimbo Produção Cultural (Angola) e Associação Literária Kulemba (Moçambique). Os encontros são realizados no segundo sábado de cada mês, pela internet.


Criado em 2011, no Rio de Janeiro, por um grupo de artistas, dentre eles os membros fundadores Edna Bueno, Lucília Soares, Ninfa Parreiras, Ondjaki e o presidente do Instituto Quindim, Volnei Canônica, o Quintal retomou seus encontros em 2021 para conversar sobre a relação de cada convidado com a língua portuguesa, explorando o fazer literário e a arte.


A curadoria conta com o time original, além da portuguesa Mafalda Milhões e o moçambicano Danny Wambire. A logomarca do projeto foi criada pelo premiado ilustrador pernambucano André Neves. Os encontros tem duração média de duas horas e são realizados pela plataforma Zoom. Os participantes recebem certificado emitido pelo Instituto de Leitura Quindim.


Para participar, o investimento é de R$ 50 para o público em geral e R$ 25 para conveniados (Senalba, Sinpro, Sindiserv Caxias, Rede Caminho do Saber e ex-alunos dos cursos do Instituto Quindim), mediante solicitação de desconto no e-mail institutodeleituraquindim@gmail.com.