"Tanta Chuva no Céu" é premiado com o Selo Distinção Cátedra Unesco de Leitura


Livro de estreia de Volnei Canônica é uma das 13 obras nacionais que receberam a honraria. Crédito: Roger Mello

Tanta Chuva no Céu (Editora do Brasil), livro de estreia do especialista em literatura infantil e juvenil e presidente do Instituto Quindim, Volnei Canônica, ilustrado pelo equatoriano Roger Ycaza, recebeu nesta quinta-feira (31) o prêmio Selo Distinção Cátedra Unesco de Leitura, pela excelência da obra. Lançada em 2020, a obra foi uma das 13 escolhidas no país para receber a honraria.


Promovido pelo Instituto Interdisciplinar de Leitura PUC-Rio (iiLer) e a Cátedra UNESCO de Leitura PUC-Rio, o Selo tem o compromisso de registrar o melhor da produção em Literatura Infantil e Juvenil, considerando a pluralidade da produção.


“Estou muito feliz por esse reconhecimento tão importante no Brasil! O trabalho da Cátedra Unesco é de excelência e fundamental para a literatura destinada à infância e juventude. Minha felicidade se amplia já que o prêmio também aproxima as crianças brasileiras da arte do premiado ilustrador equatoriano Roger Ycaza”, exalta Volnei.

Tanta Chuva no Céu retrata os desafios que uma menina precisa enfrentar para redescobrir a vida e iniciar um novo ciclo. Uma história repleta de belas imagens e emoção, e que, de modo poético, fala sobre infância, perda e superação. A narrativa sensível e tocante contrapõe com os traços fortes e de cores vibrantes do ilustrador Roger Ycaza.


O livro está disponível para venda no site da Editora do Brasil (CLIQUE AQUI).


Para ouvir no Spotify

O equatoriano Roger Ycaza foi um dos convidados do projeto Quindim Entrevista em 2020. Além de falar sobre a interface entre música e imagem em sua obra, o ilustrador e músico falou sobre Tanta Chuva no Céu, sua estreia no mercado editorial brasileiro. CLIQUE AQUI para ouvir o bate-papo no Spotify, com mediação de Roger Mello.


Leia também:

Cida Pedrosa é a convidada de abril no Quintal da Língua Portuguesa

Escritor francês Jean-Claude Mourlevat é o vencedor do Prêmio ALMA 2021