SAÚDE: 4 cuidados para proteger as crianças da covid-19


Crianças e adolescentes também podem se infectar e transmitir a doença

O novo coronavírus é mais grave em idosos, principalmente após os 80 anos, e em pessoas com doenças crônicas ou que afetem o sistema imunológico. As crianças, embora não façam parte dos grupos de risco, também podem ser infectadas e transmitir a doença.


Os sintomas são os mesmos que aparecem nos adultos, mas geralmente com menor intensidade. Segundo um estudo britânico publicado no British Medical Journal, os sintomas mais comuns entre crianças e adolescentes de 0 a 19 anos são tosse, febre e coriza. Em alguns casos, também pode ocorrer náusea, diarreia ou falta de ar.


As práticas para evitar a contaminação das crianças são as mesmas que os adultos devem seguir. No entanto, sabemos que é difícil controlar os pequenos, impedindo que eles levem a mão à boca e aos olhos.


Por isso, além de restringir ao máximo a circulação e usar máscara (apenas após os 2 anos de idade!), existem alguns cuidados que podem ajudar na luta contra a propagação do vírus. As dicas foram consultadas no portal do Dr. Dráuzio Varella:


  1. Lavar as mãos frequentemente com água e sabão;

  2. Evitar aglomerações e contato com pessoas doentes;

  3. Limpar superfícies e objetos de uso comum da casa (maçanetas, interruptores, controle remoto);

  4. Higienizar brinquedos, incluindo bichos de pelúcia, seguindo as orientações do fabricante.


Leia também:

ENTRE A ESPADA E A ROSA: Veja o perfil das convidadas/convidades

Roger Mello ilustrou personagens de “Vamp”, que estreia no Globoplay